TJ-BA marca para 6 de novembro audiência para ouvir Cátia Raulino e ex-aluno

 TJ-BA marca para 6 de novembro audiência para ouvir Cátia Raulino e ex-aluno
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

A juíza, Regina Helena Santos e Silva, da 4ª Vara das Causas Comuns de Salvador, marcou para 6 de novembro a audiência de conciliação, instrução e julgamento do processo em que a suposta jurista Cátia Regina Raulino é acusada de ter plagiado um artigo de um ex-aluno, que pediu na Justiça, além da retirada do material de circulação, indenização no valor de R$ 30 mil.
A decisão liminar que determinou a interrupção da circulação do artigo já foi cumprida, de acordo com a defesa de Cátia. No entanto, no mérito da ação, Jardes Costa de Oliveira pediu indenização sob a alegação de ter sofrido danos morais com o suposto plágio cometido pela ex-professora.
Relembre o caso
Em inicial protocolada no último dia 31 de agosto, na 4ª Vara das Causas Comuns, o advogado Jardes Costa Oliveira acusou Cátia de ter plagiado um trabalho de conclusão de curso de autoria dele, na área de Direito Tributário, apresentado na UniRuy, em 2018.
Após a aprovação do TCC com nota máxima, Jardes contou que foi procurado pela professora, que demonstrou interesse em publicar o trabalho.
Jardes afirmou que o único acordo feito com Cátia após a apresentação do TCC era que ela poderia incrementar o trabalho e publicar em um dos livros como coautora da obra do ex-aluno.
O advogado decidiu cruzar os dois textos, o dele e o publicado por Cátia e “descobriu que o artigo publicado pela Ré é exatamente o mesmo de seu TCC, sendo que a Ré, além de não ter sido sua orientadora, sequer modificou, colaborou, ou ainda acrescentou qualquer palavra ao texto”.

Reprodução: BNews

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores