Rede particular também é afetada por super lotação por casos de coronavírus

 Rede particular também é afetada por super lotação por casos de coronavírus
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

A pressão no sistema de saúde por conta do aumento de casos de covid-19 não afeta apenas a rede pública. Com 80% dos leitos de UTI ocupados no estado, a disponibilidade de leitos nos hospitais particulares também está em baixa. Nem quem tem plano de saúde está a salvo das filas nas unidades de saúde.

A operadora de marketing Renata Alves, 32 anos, demorou quatro horas para ser atendida no Hospital Aeroporto, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS). Mesmo com sintomas, ela não fez o teste RT-PCR para detectar o novo coronavírus e foi liberada sem medicamento para tosse, cansaço e dor de cabeça.

Ela foi, então, buscar tratamento no Hospital São Rafael na última quinta-feira (18). Chegou às 17h e só foi para o leito às 23h.

“O São Rafael estava superlotado, tinha muita gente doente. Está caótica a situação. As alas de internamento não têm mais vagas, as pessoas ficam esperando para subir para UTI, esperando que alguém faleça. O caso é triste. E as pessoas estão achando que está tudo normal”, desabafa.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores