Presidente da associação de lojistas do Salvador Shopping estima perda de 15 mil empregos

 Presidente da associação de lojistas do Salvador Shopping estima perda de 15 mil empregos
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

Com o aumento crescente de casos em Salvador do novo coronavírus, a capital baiana está há alguns dias com medidas restritivas que proíbem atividades não essenciais, incluindo os Shoppings Centers. E esse fechamento, para o presidente da Associação de Lojistas do Salvador Shopping, Madson Pinto, pode ocorrer uma demissão em massa dos trabalhadores de todos os shoppings da cidade. “Um encerramento abrupto das atividades do varejo, você está descobrindo problemas. Taxa de desemprego é crescente, o desestabelecimento das famílias e trabalho gera impacto. O impacto é tão severo que a gente estima uma perda de 15 mil empregos. Não está sendo feito nada para se reverter isso”, comentou.

A manifestação em frente ao Salvador Shopping, com trabalhadores vestidos de preto, mostra a indignação da classe que não aceita o fechamento dos estabelecimentos comerciais. Segundo Pinto, eles estão tomando todos os cuidados necessários dentro dos Shoppings para que não haja aglomerações.

“O que nós defendemos? A posição contrária, a forma como o lockdown foi proposta, as medidas que não foram discutidas, não foram esgotadas, e nós julgamos que não houve uma forma pertinente de como foi executado, ele não considerou, por exemplo, quem está fazendo certo.  Então nós tomamos todos os cuidados do shopping, fazer a aferição de temperatura, controle de máscara obrigatório, controle de fluxo de pessoas dentro da loja. E fomos punidos de forma injusta de todas as formas que está acontecendo”.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores