Polícia Federal: Tráfico de fósseis no Ceará é mote de operação

 Polícia Federal: Tráfico de fósseis no Ceará é mote de operação
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

A ação teve início em 2017 e já prendeu dois homens envolvidos na comercialização dos fósseis
A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (22), ação para investigar esquema de tráfico de fósseis na região da Chapada do Araripe, ao sul do estado do Ceará. São cumpridos 19 mandados de busca e apreensão nos municípios de Santana do Cariri, Nova Olinda, no estado cearense e no Rio de Janeiro.
As investigações da Operação Santana Raptor tiveram início em 2017, até o momento, dois homens foram presos em flagrante com fósseis. Um deles é suspeito pela negociação do material e o segundo seria responsável pelo recebimento de valores do professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro que receptava os fósseis.
Segundo apurado, o esquema conta com a participação de empresários, servidores públicos, mineradores, pesquisadores, além dos atravessadores dos fósseis extraídos da Chapada do Araripe. A PF também acredita que existam outros pesquisadores nacionais e estrangeiros que receptam os minerais que são bens da União.

Os suspeitos são investigados pelos crimes de organização criminosa, usurpação de bem da União e por outros crimes ambientais, que somados podem ter penalidade de até 16 anos de prisão.

Reprodução: Diário do Poder

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores