Músicos baianos ‘se viram’ para pagar as contas

 Músicos baianos ‘se viram’ para pagar as contas
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

A crise musical no Brasil inteiro começou assim que terminou o Carnaval 2020, principalmente na Bahia. O início da pandemia desencadeou uma sucessiva ‘falência’ financeira de diversos artistas da nossa terra. As famosas ‘lives’ que só geram retorno real caso existam patrocinadores dispostos a custea-las, na grande maioria dos casos, servem apenas para ‘rodar’ o nome do artista. Neste final de semana um caso específico chamou atenção.

O cantor Adelmo Casé da Banda Negra Cor, que ficou famoso nacionalmente com participações nos ‘realitys musicais ‘Fama’ e ‘Superstar’ da Rede Globo, realizou uma live no Instagram, pedindo doações dos fãs. Com o ‘lockdown’ instaurado e a impossibilidade de realizar qualquer tipo de apresentação musical presencial, os artistas tem ‘se virado’ para sobreviver.

“Foi massaaaaa!!! Obrigadooooo! A todos que compartilharam , que estiveram presentes , que fizerem sua contribuição! Amo vcs! Sintam-se à vontade pra continuar contribuindo ! O artista aqui agradece demais”, comentou o artista em agradecimento aos fãs que ajudaram.

A prática tem sido chamada de ‘cachê solidário’ e tem acontecido em diversas regiões do Brasil, enquanto o ‘lockdown’ e o ‘toque de recolher’ tem sido frequentes.

Além dos cantores, todo o setor produtivo de eventos está parado. A classe musical em Salvador, se mobilizou e já realizou duas manifestações, para a volta dos eventos, tomando as devidas medidas de segurança.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores