MP afirma que vídeo do caso Mariana Ferrer foi editado

 MP afirma que vídeo do caso Mariana Ferrer foi editado
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) afirmou que o vídeo divulgado nesta terça-feira (3) pelo site The Intercept Brasil, da audiência do caso envolvendo a influenciadora Mariana Ferrer, “não condiz com a realidade”, pois foi editado para esconder intervenções em favor dela por parte do promotor, do juiz e do assistente da acusação que participaram da oitiva.

As imagens mostram parte da audiência do julgamento que inocentou o empresário André Aranha da acusação de estupro de vulnerável contra Mariana. O caso ocorreu em dezembro de 2018 e foi julgado em setembro deste ano.

O vídeo da audiência gerou repercussão devido à forma como a jovem foi tratada pelo advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, defensor do empresário, e motivou apuração também em outras instâncias.

Em nota divulgada nesta quarta-feira (4), o MPSC informou que pediu o levantamento de sigilo do vídeo para que ele seja divulgado na íntegra. O órgão alegou que o sigilo legal imposto ao caso não pode inviabilizar o direito à informação “sem edições ou manipulações”

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores