Luiz Caldas lança disco em homenagem ao samba de roda

 Luiz Caldas lança disco em homenagem ao samba de roda

Foto: Rafael Martins

Compartilha

O Samba de Roda do Recôncavo é o grande homenageado do novo disco de Luiz Caldas, Sambadeiras, que será lançado nesta quinta-feira (1º) no site do artista. Dedicado ao Patrimônio Cutural Imaterial da Humanidade, reconhecido pela Unesco, o álbum também celebra os artistas do Recôncavo a exemplo de Roberto Mendes e seu violão tocado como “percussão ferida”, como o próprio define.

“Sou fã demais, sou fã da forma como ele imprime sua pulsação rítmica. Isso me encanta totalmente”, elogia Luiz, sobre o músico santo-amarense. “Essa forma de Roberto tocar o violão como se fosse percussão é maravilhosa, porque se a gente for analisar bem, a melodia nasce com o tambor. Isso é maravilhoso, porque você trata da raiz da composição”, enaltece.

Além de Roberto Mendes, Luiz celebra a família Veloso – Jota, Caetano, Bethânia –, além de Seu Vavá, Raimundo Sodré, Dona Nicinha e Walmar Paim. “Sem esquecer” de Jorge Portugal, “que está na lembrança de tantos alunos que se formaram aos seus cuidados, sem falar de sua obra como poeta e compositor”, destaca o anfitrião do disco, 110º do projeto de lançamentos mensais iniciado há 8 anos pelo artista.

Em Sambadeiras, Luiz apresenta dez canções que revisitam os rituais festivos das sambadeiras com humor e poesia. Esse patrimônio, para o artista, “é fora de série, é a nossa base”. “A gente, culturalmente falando, pertence ao samba. O samba veio como uma forma de identidade muito forte dos negros. Muito antes do violão chegar, os tambores e a voz já davam ritmo”, enaltece.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores