Justiça proíbe demissão coletiva da Ford em fábrica de Camaçari

 Justiça proíbe demissão coletiva da Ford em fábrica de Camaçari
Compartilha
[wp_bannerize group="Pub - Inferior notícias" random="1" limit="1"]

Na noite desta sexta-feira (05,02), a Justiça do Trabalho concedeu uma liminar que suspende a demissão coletiva de funcionários da Ford da fábrica de Camaçari, na Bahia. A liminar solicitada pela Justiça do Trabalho e pela Procuradoria-Geral da República (PGR) proíbe demissões até que o acordo entre a empresa e os funcionários seja encerrado.

O juiz do trabalho Leonardo de Moura Landulfo Jorge, da 3ª Vara do Trabalho de Camaçari, determinou que a Ford “abstenha-se de promover dispensa coletiva de trabalhadores até logre êxito a negociação coletiva para tal com a entidade sindical profissional, devendo todas as possibilidades serem analisadas e discutidas”.

Além disso, a empresa também não pode suspender o pagamento de salário ou licenças remuneradas, apresentar ou oferecer propostas individuais e nem “praticar assédio moral negocial”.

De acordo com informações do G1, o juiz determinou que, caso a liminar não seja cumprida, poderá ser aplicada uma multa de R$ 1 milhão por item descumprido, mais R$ 50 mil por trabalhador atingido.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores