Bolsonaro diz que não foi informado pelo governo do Amazonas da falta de oxigênio.

 Bolsonaro diz que não foi informado pelo governo do Amazonas da falta de oxigênio.
Compartilha

Questionado por apoiadores durante encontro na porta do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (sem partido) alegou que o Amazonas não informou à União que haveria falta de oxigênio nos hospitais em razão do crescimento de casos e internações provocadas pelo novo coronavírus  em Manaus e no interior do estado. A crise provocou a morte de mais de 50 pessoas por falta de oxigênio.

“Nós demos dinheiro, recursos e meios. Não fomos oficiados por ninguém do estado na questão do oxigênio”, garantiu o presidente ao chegar ao Palácio da Alvorada na última quarta-feira, 27.

Segundo Bolsonaro, foi a White Martins que informou o problema no dia oito de janeiro, uma sexta-feira: “E na segunda estava lá o ministro”, acrescentou, em referência a Eduardo Pazuello.

A fala contradiz o governador do Amazonas, Wilson Lima, que se reuniu com Pazuello em 6 de janeiro e disse ter comunicado na ocasião a falta de oxigênio e a alta ocupação de leitos por conta da Covid-19.

E o ministro da Saúde de fato esteve em Manaus, no dia 11 de janeiro, mas para cobrar dos profissionais de saúde amazonenses a administração de medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como a cloroquina, segundo apurou O Antagonista.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores